Conselho da Comunidade abre comemorações de Natal nos presídios

97
Bastidores do Natal na PCE

O Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba realizou nesta quinta-feira (1.º) as duas primeiras festas de Natal de 2016, na Penitenciária Central do Estado (PCE) e na Penitenciária Central do Estado 2 (PCE 2), em Piraquara. Ao longo dos próximos quinze dias serão mais nove festas.

A PCE 2 (ex-PCEF) reabriu na última semana e foi a primeira contemplada. A unidade está sendo apelidada de modelo por causa de um projeto experimental: todos os detentos foram selecionados no sistema e terão aprendizagem e trabalho em tempo integral. Eles estão a pouco mais de um ano de progressão de regime. Cerca de 100 detentos receberam bolo, cachorro-quente e refrigerante, e também bailaram ao som de “Aquele 1%”, na voz da dupla César e Bruno. Também participaram da festa o pastor Fabiano Pires Martins, da Igreja Batista, e o padre Jônathan Luis Antunes, da paróquia de Piraquara.

À tarde, na PCE, a maior penitenciária do estado, 600 dos 1.688 presos participaram da festa. Serão três eventos no local para contemplar toda a população carcerária. Duas galerias inteiras participaram da festa. Na PCE, apenas 400 detentos estudam ou trabalham, e a maioria também não recebe visita regular dos familiares.

“O Conselho da Comunidade vai até todas as unidades para passar uma mensagem fraterna. Fala-se em ressocialização, mas alguns deles não tiveram sequer oportunidade de socialização. A condição de abandono não favorece em nada esse panorama. Pelo segundo ano consecutivo o Conselho da Comunidade se dispôs a ir em todas as unidades da Região Metropolitana para transmitir uma mensagem de paz e entregar um lanche para todos os detentos, porque Natal é um tempo de celebração e também de reflexão. É isso que nós queremos dar eles”, explica Isabel Kugler Mendes, presidente do Conselho da Comunidade.

Cerca de 8.200 presos, agentes penitenciários e funcionários terão festa de Natal em 2016.