Conselho da Comunidade entrega calcinhas e sutiãs à Penitenciária Feminina do Paraná

O Conselho da Comunidade entregou nesta quinta-feira (10) 170 sutiãs e 190 calcinhas para a Penitenciária Feminina do Paraná (PFP). As peças são destinadas às presas que chegam à unidade apenas com o traje que vestiam no momento da prisão e não contam com ajuda da família para trocar a roupa íntima todo dia. O pedido partiu das próprias custodiadas e foi acatado pela direção da unidade.

De acordo com Isabel Kugler Mendes, presidente do órgão, a demanda surgiu em uma das vistorias realizadas em julho. “Nós sempre falamos com algumas representantes, que nos repassam as principais carências das unidades. E essa era uma questão que afligia as meninas. Elas nos relataram que muitas colegas estavam sem trocar a roupa íntima por dias. Logo em seguida nós falamos com a chefe de segurança e com o diretor da unidade e eles formalizaram o pedido”, pondera.

A PFP faz custódia para 339 mulheres. É a única unidade feminina do complexo de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, que tem outras seis unidades masculinas. No começo do ano, por conta da superlotação, a penitenciária enfrentou a maior rebelião de sua história, que durou cerca de 23h. Na ocasião, a unidade abrigava 440 mulheres, mas tem espaço para apenas 370.

Escovas de dente

Nesta quinta (10), o Conselho da Comunidade também oficializou a doação de 6 mil escovas de dente para a Casa de Custódia de Piraquara (CCP), que é a porta de entrada do sistema penitenciário da Região Metropolitana. A unidade movimenta cerca de 100 presos por semana e é a única que recebe os provisórios/evadidos diretamente das delegacias. Atualmente, abriga 1.500. Nesta quarta (9), o Conselho mostrou iniciativas que tentam acabar com a custódia de presos em unidades da Polícia Civil.

“É outra iniciativa que encaramos como prioridade. A CCP tem inúmeros shelters, que são os abrigos que costumam abrigar os novatos. Eles são muito úmidos e têm pouca circulação de ar, de maneira que nós precisamos garantir o mínimo de dignidade. A doação das escovas de dente se soma a outras que empenhamos nos últimos meses com sabonetes”, comenta Mendes.

Câmera de segurança

Já a Casa de Custódia de Curitiba, no bairro Cidade Industrial, recebeu no começo da semana uma câmera de segurança que é capaz de realizar gravações em 360° e a mesa controladora que opera este aparelho. A câmera vai ajudar a reforçar a segurança da unidade, que faz a custódia de 620 presos que respondem por algum crime contra a família, mulheres ou crianças, e que por isso não têm convívio numa penitenciária comum; ex-faccionados e opositores do comando das cadeias no Paraná.