Conselho da Comunidade doa câmera de segurança para a Casa de Custódia de Curitiba

Nesta segunda-feira (14), o Conselho da Comunidade entregou à Casa de Custódia de Curitiba (CCC) uma câmera de alta resolução que vai gravar todas as três galerias, os pátios e os muros da unidade. A solicitação partiu da própria direção e tem o intuito de redobrar a vigilância sobre os cerca de 620 apenados que cumprem pena no local.

A câmera grava em 360°, conta com um sistema touch screen na mesa controladora e tem a intenção de resguardar a segurança da unidade e do próprio preso. A CCC fica na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), um dos bairros mais violentos da capital, e faz a custódia de presos que respondem por algum crime sexual, crime contra crianças ou familiares e ex-faccionados ou opositores ao comando organizado.

Para Isabel Kugler Mendes, presidente do Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, o projeto reforça a preocupação com a manutenção da segurança intramuros. “O órgão é uma ponte entre os presos, os funcionários e a sociedade. A câmera visa aumentar a autonomia dos gestores da unidade em relação aos compromissos assumidos com a Execução Penal e reforçar a inteligência da unidade nos sistemas de prevenção. Ao mesmo tempo, a Casa de Custódia de Curitiba fica em um lugar um pouco afastado. A câmera pode ajudar a inibir a ação de quem está do lado de fora”, aponta. Somente em 2017, o Conselho da Comunidade doou câmeras para o Complexo Médico Penal, em Pinhais, e a Penitenciária Estadual de Piraquara I (PEP I).

Segundo Samuel Moreira, diretor da unidade, a aquisição da câmera de 360° era um desejo antigo da unidade. “Nós vínhamos pesquisando preços, fazendo orçamentos. Dessa vez chegamos a um denominador comum sobre os custos e a necessidade para a unidade. Agora, com esse reforço na segurança, podemos ficar mais tranquilos”, conta. A câmera será instalada na caixa d’água da unidade, que dá visão para todos os cantos.

Demais parcerias

A parceria entre Conselho da Comunidade e CCC já rendeu bons frutos. Nos últimos meses, o órgão ajudou a unidade a construir banheiros com chuveiro quente para os familiares, principalmente aqueles vindos do interior. A unidade também recebeu uma máquina de costura para e remendar os uniformes dos presos. A Casa de Custódia abriga 200 presos a mais do que sua capacidade natural – 632 para 432 vagas -, mas, mesmo assim, 53,7% deles desenvolvem alguma atividade ligada a pecúlio (trabalho interno) ou estudo, o que possibilita remição.

A unidade é uma das mais novas do sistema penitenciário e é inspirada nas unidades americanas, com portas totalmente automatizadas.

As três galerias são o T da Casa de Custódia de Curitiba