Conselho da Comunidade doa utensílios de cozinha para curso de panificação na penitenciária feminina

O Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba doou nesta semana diversos utensílios de cozinha solicitados pela Penitenciária Feminina do Paraná (PFP), em Piraquara, para um curso de panificação do SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). Entre os utensílios doados estão garfos, facas, colheres, formas, espátulas, luvas, pincéis, assadeiras, tábuas, peneiras, raladores e potes.

De acordo com a direção da unidade, cerca de 30 presas estão participando das atividades, que começaram no dia 15 de novembro e vão até 15 de dezembro. O curso é de 160 horas e dá oportunidade de 14 ou 15 dias de remição. Essa certificação permite que elas trabalhem em panificadoras industriais do lado de fora das unidades. O SENAI não identifica o local do curso. As aulas são divididas em duas etapas: teóricas e práticas.

O SENAI tem um convênio com o governo do Paraná para atender o sistema penitenciário. A intenção é fornecer mão de obra qualificada para a indústria e contribuir para a reinserção social dos presos.

Para Isabel Kugler Mendes, presidente do Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, os cursos são fundamentais para as mulheres na prisão. “As principais pesquisas do país apontam que a maioria absoluta das mulheres presas têm um ou mais filhos e são chefes do núcleo familiar, de maneira que a prisão rompe esse ciclo, que precisa ser retomado em algum momento”, afirma.

O Infopen Mulheres, de 2014, revela um pouco do perfil da mulher presa. Na época, 11.269 mulheres estavam custodiadas no sistema prisional brasileiro sem condenação, o que equivalia a 3 em cada 10 mulheres presas. Cerca de 50% das mulheres encarceradas tinham entre 18 e 29 anos e a proporção de mulheres negras presas era de 67%.

Calcinhas e sutiãs

No último mês, o Conselho também entregou 170 sutiãs e 190 calcinhas para a PFP. A doação respondeu a um pedido das próprias presas. De acordo com elas, muitas chegam na unidade apenas com a roupa do corpo e não recebem visita de familiares para pedir uma nova peça de roupa íntima.

Dra. Isabel Kugler Mendes, presidente do Conselho da Comunidade, conversa com as mulheres da PFP durante o Natal 2016

MAIS: Conselho da Comunidade ajuda a reformar penitenciária feminina.

MAIS: Óculos, escovas de dente e sistema biométrico: Conselho da Comunidade ajuda unidades da RMC.