Conselho da Comunidade prepara Natal de 9374 presos e agentes penitenciários

Festa de Natal de 2016 no Complexo Médico Penal, em Pinhais

O Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba inicia nesta segunda-feira (4) as comemorações de Natal do sistema penitenciário. Neste ano, serão contemplados 8.718 presos e 656 agentes e funcionários administrativos em 10 unidades. É a maior celebração dessa natureza de todo o Brasil.

A festa consiste em uma apresentação musical da dupla Bruno César & Leandro, uma mensagem ecumênica das pastorais católica e evangélica e um lanche que leva uma esfiha, uma cuca de goiabada e um refrigerante.

O Conselho da Comunidade começou este projeto há três anos. Já foram atendidos mais de 10 mil presos e agentes penitenciários.

MAIS: o Natal em 2016.

De acordo com Isabel Kugler Mendes, presidente do órgão, a iniciativa visa normalizar a execução da pena em consonância com o princípio da dignidade humana. “Esse é um momento difícil para os presos. Eles pensam muito na família. Também é uma data que tem uma mensagem simbólica de perdão, esperança. Para os agentes penitenciários também. A execução penal tem que ser satisfatória para todos”, afirma.

Elisabete Subtil de Oliveira, coordenadora administrativa do Conselho da Comunidade, reforça que o projeto tem recebido apoio do Depen e dos diretores das unidades. “Nos últimos anos as festas de Natal ajudaram a apaziguar as unidades. Diversos estudos mostram que, para funcionar, as penitenciárias têm que espelhar a realidade. E Natal é uma data simbólica para todos. As unidades são panelas de pressão. Esse projeto simbólico ajuda a acalmar os ânimos de todos”, pondera.

Para a Irmã Luciene, da Pastoral Carcerária, a celebração tem o sentido de libertação. “Para a Igreja Católica, os dias que antecedem o Natal representam a preparação para o renascimento de Jesus. Cristo nasceu pobre e morreu pobre, no sentido de libertar todos nós”. Já o Pastor Fabiano Martins, da Capelaria Prisional Batista, reforça a importância da manifestação da fé na execução penal. “O Natal é um momento em que os corações ficam mais sensíveis, e a reflexão deste tempo faz com que valores sejam revistos e que Jesus Cristo seja a razão para viver e mudar de vida”.

Programação

Neste ano, as festas começam na Penitenciária Central do Estado (PCE), maior unidade do sistema prisional do Paraná, na próxima segunda-feira (4). A primeira semana também contempla a Colônia Penal Agroindustrial (CPAI), do regime semiaberto masculino.

A partir do dia 11 as festas acontecem na Penitenciária Central do Estado – Unidade de Progressão (PCE-UP), Penitenciária Feminina do Paraná (PFP), Penitenciária Estadual de Piraquara I (PEP I), Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEP II), Casa de Custódia de Piraquara (CCP), Casa de Custódia de Curitiba (CCC), Casa de Custódia de São José dos Pinhais (CCSJP) e Complexo Médico Penal (CMP).

Isabel Kugler Mendes fala com os presos da Casa de Custódia de Piraquara