Conselho da Comunidade inicia na PCE as comemorações de Natal

Diversidade de perfis é a marca da PCE, onde apenas 50% recebem visitas de familiares

O Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba iniciou nesta segunda-feira (4) as comemorações de Natal no complexo prisional da capital. É o maior evento desse gênero no país: 9.374 presos e agentes penitenciários contemplados em dez unidades.

As comemorações iniciaram na Penitenciária Central do Estado (PCE), maior unidade do Paraná, com 1.680 presos. Das 9h às 12h, a presidente do órgão, Isabel Kugler Mendes, representantes das pastorais católica e evangélica e a dupla sertaneja Bruno César & Leandro, de Pinhais, conversaram com os presos, coletaram reclamações e transmitiram uma mensagem de união.

De acordo com Isabel Kugler Mendes, a iniciativa visa normalizar a execução da pena em consonância com o princípio da dignidade humana. “Esse é um momento difícil para os presos. Eles pensam muito na família. Também é uma data que tem uma mensagem simbólica de perdão, esperança. Para os agentes penitenciários também. A execução penal tem que ser satisfatória para todos. As unidades são panelas de pressão e a festa ajuda a acalmar os ânimos”, afirma.

Na PCE, o Natal tem um peso ainda maior. Pelo menos 800 presos são “forasteiros” e não recebem visitas periódicas de familiares, o que impede que tenham mais de uma peça de roupa e alimentação diferenciada. Na festa, todos recebem um lanche que leva uma esfiha, uma cuca de goiabada e um refrigerante.

O Conselho da Comunidade começou este projeto há três anos. Já foram atendidos mais de 10 mil presos e agentes penitenciários.

Programação

Neste ano, as festas englobam a Penitenciária Central do Estado (PCE), a Colônia Penal Agroindustrial (CPAI), do regime semiaberto masculino, e ainda Penitenciária Central do Estado – Unidade de Progressão (PCE-UP), Penitenciária Feminina do Paraná (PFP), Penitenciária Estadual de Piraquara I (PEP I), Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEP II), Casa de Custódia de Piraquara (CCP), Casa de Custódia de Curitiba (CCC), Casa de Custódia de São José dos Pinhais (CCSJP) e Complexo Médico Penal (CMP).

Isabel Kugler Mendes conversa com presos da PCE
Momento ecumênico para presos da Região Metropolitana de Curitiba: é a maior festa natalina do cárcere brasileiro