Igreja Batista participa de mais um Natal do Conselho da Comunidade

O pastor Fabiano Pires Martins também é o idealizador de uma casa de passagem (Associação Social Reconstruindo Sonhos) para egressas do sistema penitenciário

A Capelania Prisional Batista é parceira fundamental do Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba para a realização da maior festa de Natal no cárcere do Brasil. Neste ano, os pastores da Igreja ajudaram a levar uma mensagem de paz e esperança para 8.718 presos e 656 agentes penitenciários e funcionários administrativos em 10 unidades do entorno da capital do Paraná.

As festas de Natal duraram duas semanas e aconteceram na Penitenciária Central do Estado (PCE), Penitenciária Central do Estado – Unidade de Progressão (PCE-UP), Penitenciária Feminina do Paraná (PFP), Penitenciária Estadual de Piraquara I (PEP I), Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEP II), Casa de Custódia de Piraquara (CCP), Casa de Custódia de Curitiba (CCC), Casa de Custódia de São José dos Pinhais (CCSJP), Complexo Médico Penal (CMP) e Colônia Penal Agroindustrial (CPAI), do regime semiaberto masculino, englobando diferentes perfis e classes sociais.

As festas de Natal consistem em uma apresentação musical da dupla Bruno Cezar & Leandro, uma mensagem ecumênica das pastorais católica e batista e um lanche que leva uma esfiha, uma cuca de goiabada e um refrigerante.

Além da conversa com os presos, a Capelania Prisional Batista também ajuda o Conselho da Comunidade de Curitiba com todo equipamento de som para levar a festa para todos os presos – em algumas unidades, eles ficam nas celas, o que dificulta a conversa; nas demais, nos pátios de sol.

Nas mensagens que transmitem, os pastores levam para os presos um comunicado de solidariedade. “Eles precisam entender que não estão sozinhos, que estamos orando por eles e também pelas famílias deles. Eu sempre digo: se você quer uma prova de amor, vá para a frente de uma unidade penitenciária. Ali você vai ver mães e esposas que não abandonam seus filhos e maridos e pagam uma pena paralela por toda essa situação”, aponta o pastor Fabiano Pires Martins. A Igreja Batista apoia os projetos do Conselho da Comunidade durante todo o ano.

Durante a festa, os pastores também cantam e contam para os presos do projeto Café Com Oração, que acontece todos os domingos na frente do complexo prisional de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, a partir das 6h. Os fiéis da Igreja Batista prestam todo tipo de assistência para as famílias que visitam os presos, desde a compra de uma calça legging (requisito para entrar na unidade penal) até auxílio para transporte. Esse projeto acontece há pelo menos dois anos.

O pastor Fabiano Pires Martins também é o idealizador de uma casa de passagem (Associação Social Reconstruindo Sonhos), em Colombo, para egressas do sistema penitenciário. Na casa, as mulheres recebem auxílio de toda sorte e podem reagrupar forças para recomeçar com calma e orientação. A Associação também atende famílias com cestas básicas.

O pastor Renan De Lemos Ferreira também participa do projeto de Natal do Conselho da Comunidade. Para ele, o importante é o alcance da mensagem de esperança. “Trabalhamos no objetivo claro de termos uma igreja em cada presídio, levando sempre a mensagem do amor de Deus que perdoa nossos erros e transforma nossas vidas, um dos nossos lemas é: nós decidimos amar”, afirma.

Para Isabel Kugler Mendes, presidente do Conselho da Comunidade, a parceria com a Capelania e a Pastoral Carcerária ajuda a garantir a assistência religiosa prevista na Lei de Execução Penal. “A religião e a fé são partes indissociáveis da vida. Não há como ressocializar alguém retirando da pessoa a mínima assistência espiritual. As religiões falam muito sobre perdão. Esse é o intuito de agrupar as forças de diferentes demonstrações de fé”, explica.

Atualmente, a Igreja Batista presta assistência a nove unidades do regime fechado masculino da Região Metropolitana de Curitiba. São 200 voluntários em todo o Paraná.

MAIS: Bispo auxiliar da Arquidiocese de Curitiba participa do Natal do Conselho da Comunidade 

Renan De Lemos Ferreira na Penitenciária Central do Estado (PCE), maior unidade do sistema prisional do Paraná
Pastores atendem todos os presos do regime fechado da Região Metropolitana de Curitiba