Paraná tem novo secretário de segurança pública

Júlio Reis (terno) assumiu o comando da Sesp nesta segunda-feira (05). Foto: Larissa Portes/SESP

O delegado Júlio Reis é o novo secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná. Ele deixa o comando da Polícia Civil e assume o lugar de Wagner Mesquita, que havia rachado com a cúpula da Polícia Militar do estado. O delegado já comandou a Divisão Policial do Interior (DPI) e a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc).

Na primeira entrevista como secretário, Reis destacou problemas “crônicos” em relação aos presos em delegacias. “Seria uma irresponsabilidade minha dizer que vou resolver isso de uma hora pra outra. O assunto é complexo, mas isso é um dos assuntos que vão ser priorizados pela pasta”, disse nesta segunda-feira (05). A Polícia Civil luta há anos contra o encarceramento provisório e degradante dentro das delegacias.

O novo secretário também foi questionado sobre a crise carcerária e a construção de novas unidades. Reis apontou que “não existe mágica”, mas destacou algumas medidas iniciadas por Mesquita, como a abertura de vagas do 11º Distrito Policial (DP) por meio de celas modulares. O Conselho da Comunidade de Curitiba é totalmente contrário a esse modelo, uma vez que degrada ainda mais o ambiente prisional.

“Segurança pública é dever de todos os órgãos. É dever da Polícia Militar, é dever da Polícia Civil, é dever da Polícia Científica e do Departamento Penitenciário. Se uma dessas forças tiver dificuldade em atender alguma situação, todas as outras devem atuar de forma conjunta para que tal problema seja solucionado”, destacou o secretário.

O lugar de Reis na Polícia Civil será ocupado pelo delegado Naylor Gustavo Robert de Lima, que era delegado-geral adjunto. O coronel Orlando Arthur da Costa, da Polícia Militar, vai ocupar o cargo de diretor-geral da pasta.

MAIS

Artigo – Paraná recorre a vergonhosos contêineres para abrigar presos

Carceragem do 11° DP está interditada; Sesp instala contêineres no local

Conselho da Comunidade inspeciona unidades que vão receber contêineres