Saídas temporárias de fim de ano: 94% dos presos retornaram no Paraná

O objetivo da saída temporária é aproximar o preso da família para efetivar a reinserção social e evitar a reincidência

O balanço divulgado nesta segunda-feira (7) pelo Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) mostra que 94% dos presos liberados pela Justiça para passar as festividades de fim de ano em casa retornaram para o sistema prisional. O prazo determinado para a volta das saídas temporárias terminou neste fim de semana.

Dos 1.952 detentos beneficiados com portarias temporárias concedidas pelo Poder Judiciário, apenas 121 não retornaram, o que representa um índice de evasão de 6, 2%. No ano passado, o índice de presos que não voltaram às unidades foi ainda menor, de 4,35%.

Segundo o Depen, apesar do pequeno aumento em relação ao ano anterior, os números estão dentro da média registrada nos últimos anos em todo o país.

Os presos que não retornam no prazo passam a ser considerados foragidos e podem regredir de regime. Nesses casos, as unidades comunicam ao juiz responsável para que seja expedido um novo mandado de prisão.

As saídas temporárias são concedidas apenas aos detentos do regime semiaberto que apresentam bom comportamento e que já cumpriram um sexto da pena. O objetivo é aproximar o preso da família para efetivar a reinserção social e evitar a reincidência.

MAIS

ENTREVISTA – “O encarceramento feminino é uma consequência da sociedade”, diz nova coordenadora da Pastoral Carcerária

CNJ e ONU fecham acordo para enfrentar questão carcerária no Brasil

Paraná autoriza licitação de R$ 340 mil para automatizar unidades penais