Encontro do Conselho da Comunidade com secretário da Segurança

Superlotação, surtos de doenças, alimentação ruim e condições sub-humanas fazem parte do dia a dia dos presos em penitenciárias e cadeias do Paraná. Resultado do descaso das autoridades, o sistema prisional paranaense necessita de mudanças urgentes. Não suporta mais remendos. Não tem capacidade para mais improvisações. O medo da violência e preconceito social contribuem para que uma solução para o caos seja empurrado para o fim da lista de prioridades do Estado.

Mas uma sociedade sadia e igualitária depende também de como um povo lida com egressos e apenados, e suas respectivas famílias. Como esperar que alguém seja ressocializado se não tiver condições dignas para “pagar” sua dívida com a sociedade? Como imaginar a recuperação de alguém que tenha sido preso por um delito e foi “jogado” em uma cela com capacidade para uma pessoa, mas divide o espaço com mais 15? Como querer que uma família consiga se estruturar se não pode contar com o apoio do Estado para isso?

“O governo não tem mais como fechar os olhos para a grave situação nas penitenciárias e carceragens do estado. Passamos do limite. Está tudo prestes a explodir em rebeliões por causa da situação desumana a que estão submetidas aquelas pessoas. É emergencial um plano de ação para destencionar o sistema. Surtos de doenças que hoje atingem detentos em delegacias podem chegar à vizinhança dessas edificações. Não dá para fechar mais os olhos para o problema”, afirma Isabel Kugler Mendes, presidente do Conselho da Comunidade da Comarca da Região metropolitana de Curitiba – Órgão da Execução Penal.

A presidente do Conselho e a coordenadora administrativa da entidade, Elisabete Subtil de Oliveira, se reuniram na quarta-feira (13) com o secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Luiz Felipe Kraemer Carbonell, para debater sobre o grave momento no sistema prisional paranaense. Um relatório contendo informações sobre o sistema penitenciário do Estado e com sugestões possíveis para enfrentar o problema foi entregue a Carbonell. “O encontro foi muito positivo. O secretário demonstrou muita preocupação com a superlotação nas cadeias. Ele adiantou pontos importantes do seu projeto de gestão. O que foi trazido vem de encontro com que a direção do Conselho espera e reivindica há muito tempo. Esperamos que a gestão do secretário Carbonell consiga dar efetividade à Lei de Execução Penal, tocante a trabalho, saúde e educação, assim como à atenção voltada às pessoas diretamente envolvidas no sistema prisional, como agentes penitenciários e técnicos”, disse a presidente do Conselho de Curitiba.

Um comentário sobre “Encontro do Conselho da Comunidade com secretário da Segurança

  1. Parabéns dona Elizabete pelo seu trabalho.mais aproveitando..A oportunidade…poderia pedir mais a atenção aos processo alexandria,pois das de 2014 isso vem se estendendo.a pessoas que entraram no direito do semi aberto há pessoas que já cumpriram suas penas e Oque Estao segundo é esse processo que a 3 anos não há andamento..há pessoa inocentes pagando pelo crime que nao cometeu.muito obrigada e Deus abençoe senhora..

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s