Mutirão quer acabar com superlotação na Colônia Penal, em Piraquara

O Tribunal de Justiça autorizou a realização de um mutirão carcerário, a partir de segunda (20), para presos na Colônia Penal Agroindustrial (CPAI), em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Serão analisados os processos dos detentos que possuem direito à progressão para o regime aberto ou ao livramento condicional já vencidos ou próximos de ocorrer, e não tenham falta grave homologada ou prisão preventiva decretada em outros processos.

A expectativa é que cerca de 300 presos sejam alcançados com a concessão do regime semiaberto harmonizado, com o uso de tornozeleiras eletrônicas. O mutirão vai até sexta (24). A CPAI tem capacidade para 860 presos, mas abrigava 177 a mais no dia 8 de maio. A superlotação não é um problema apenas da Colônia. As dez penitenciárias localizadas na Grande Curitiba, incluindo a CPAI, comportam 8.132 presos, mas abrigava até a primeira quinzena de maio cerca de 1,4 mil detentos a mais.

“A Colônia está superlotada. Hoje, os mutirões são as únicas alternativas para desafogar o sistema”, afirma Isabel Kugler Mendes, presidente do Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba – Órgão da Execução Penal.

Anúncios

Um comentário sobre “Mutirão quer acabar com superlotação na Colônia Penal, em Piraquara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s