Conselho entrega relatório sobre a situação carcerária no Paraná a secretário da Segurança Pública

A direção do Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba – Órgão da Execução Penal entregou na quarta (31) ao secretário da Segurança Pública e da Administração Penitenciária, Romulo Marinho Soares, o relatório Panorama do Sistema Carcerário no Paraná. Durante a reunião que ocorreu no gabinete do secretário, a presidente do Conselho, Isabel Kugler Mendes, também repassou às mãos de Soares denúncias levantadas nas unidades da RMC e documento alertando para os graves problemas enfrentados no Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais. O vice-diretor do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR), Thorstein Ferraz, também participou da audiência.

O CMP abrigava na segunda (29) 1.054 presos. A capacidade original da unidade é para 599 detentos, mas por causa da superlotação no sistema prisional do estado quase todas as galerias do Complexo estão com presos muito acima do limite. Além disso, o Hospital Penitenciário, que estava desativado após passar por reforma, foi transformado em galeria e abriga presos da Operação Lava Jato e por crimes do colarinho branco. O Complexo Médico recebe detentos com problemas de saúde de todas as regiões do Paraná, mas enfrenta falta de profissionais especializados (médicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros) para atender a demanda cada vez mais crescente. 

“O secretário demonstrou muita preocupação e vontade de enfrentar o caos instalado no sistema penitenciário paranaense. Entregamos a ele alguns relatórios com informações que coletamos em nossas visitas às unidades. O secretário anotou as informações e prontamente pediu celeridade para que pontos levantados pelo Conselho sejam verificados e corrigidos”, afirmou Isabel Kugler Mendes. “Esperamos que a gestão do secretário Marinho consiga dar efetividade à Lei de Execução Penal, tocante a trabalho, saúde e educação. Esperamos também que o secretário tenha êxito em enfrentar a superlotação e os problemas estruturais das unidades. Acreditamos que a boa vontade demonstrada pelo secretário trará dignidade às pessoas diretamente envolvidas no sistema prisional, como agentes penitenciários e técnicos”, diz a presidente do Conselho, reafirmando o apoio da entidade ao trabalho desenvolvido pelo secretário Romulo Marinho.